Grande reportagem Escola do Caminho Longo - Deslocados de Cabo Delgado no Linha da Frente RTP

Veja a impressionante reportagem do correspondente da RTP em Moçambique, Pedro Martins, que acompanhou a Helpo pelo norte do país para conhecer de perto o drama das pessoas deslocadas internas. A reportagem da RTP seguiu o percurso da escritora Maria João Venâncio e do fotógrafo Luís Godinho, autores do projeto Escola do Caminho Longo, que pode visitar no Museu Nacional dos Coches, para recolher estes testemunhos e não deixar esquecer a situação dramática por que passaram e que continuam a viver a maioria destes 800 mil deslocados de Cabo Delgado. Saiba mais sobre A Escola do Caminho Longo em https://www.helpo.pt/pt/escola-do-caminho-longo

div itemscope itemtype="https://schema.org/VideoObject"> itemprop="uploadDate" content="Tue Jan 11 2022 14:53:00 GMT+0000 (Western European Standard Time)"/> itemprop="contentUrl" content="https://content.jwplatform.com/videos/zMA3NR5J-eY05KFyU.mp4"/> style="position:relative; overflow:hidden; padding-bottom:56.25%">

Valorização da Educação Pré-Escolar em São Tomé e Príncipe

A Helpo, através do projeto “Valorização da educação pré-escolar em São Tomé e Príncipe através do conhecimento e da utilização dos recursos locais", promove a educação pré-escolar de qualidade no país, caracterizando o universo infantil, desenvolvendo práticas de envolvimento parental e qualificando o pessoal técnico e cuidadores, graças ao apoio da Fundação Calouste Gulbenkian, que financia este projeto. Este vídeo é da autoria da Fundação Calouste Gulbenkian.

Depois da Água

“Eu era mãe, percorria longas distâncias para ir para a escola, mas eu ia todos os dias, e tinha que voltar ao meio-dia para poder amamentar o menino”. A cineasta moçambicana Yara Costa esteve algumas semanas em Dombe, na província de Manica, a filmar o trabalho do Projecto RESPI, no apoio às vítimas do Idai. O resultado será um documentário emocionante com o relato das dificuldades e das conquistas de quem luta todos os dias para ultrapassar o drama deixado pela passagem do ciclone pelo centro do pais, em março de 2019. Agora que se assinalam os 2 anos desta tragédia, damos-lhe a conhecer a comovente e inspiradora história de superação da nutricionista Hélia Seda, que hoje se dedica ao apoio às vítimas do ciclone Idai. [O projeto RESPI, implementado em parceria com a ONG TESE, é financiado pelo Camões, I.P. através do Mecanismo de Financiamento para Apoio à Recuperação e Reconstrução de Moçambique]

MUDARTE

O projeto MUDARTE visa, através da ferramenta do Teatro do Oprimido, capacitar alunos do 7º ano de escolas do município de Cascais, na identificação de situações de opressão, bem como na intervenção de forma assertiva perante as mesmas. É um projeto de 3 anos, implementado pela Helpo, em parceria com a Associação da BASE AO TOPO, Agrupamento de Escolas de Alvide e Clube Gaivotas da Torre - Associação Juvenil, financiado pelo EEA Grants – Programa Cidadãos Ativ@s (financiado pela Islândia, Liechtenstein e Noruega, gerido pela Fundação Calouste Gulbenkian em consórcio com a Fundação Bissaya Barreto). Para mais informações sobre este projeto contacte através de mudarte@helpo.pt. #mudarte #eeagrants #cidadaosativos #activeCitizensFund #gulbenkian #FundacaoBissayaBarreto #helpo #gaivotasdatorre

Projeto RESPI - Reconstrução e Resiliência nas Estruturas de Saúde e População Pós-IDAI

Um ano depois do maior desastre natural da história de Moçambique ter emocionado o mundo e de continuar a existir imensas necessidades para recuperar a vida de todos os que perderam tudo em pouco mais de 72 horas, a Helpo continua no terreno. Depois da missão de emergência, continuamos na província de Manica, no Posto Administrativo de Dombe desta vez a implementar o projeto RESPI - Reconstrução e Resiliência nas Estruturas de Saúde e População Pós-IDAI, em parceria com a ONG TESE, com foco na saúde nutricional materno-infantil. Junte-se a nós e fique desse lado a acompanhar a recuperação e reconstrução pós-IDAI. [O projeto RESPI é financiado pelo Camões, I.P. através do Mecanismo de Financiamento para Apoio à Recuperação e Reconstrução de Moçambique]